Responsabilidade civil do enfermeiro

A seguinte questão discursiva caiu na minha prova de Responsabilidade Civil:

Menina morre ao receber vaselina na veia em hospital. Estela, 12 anos, foi internada com quadro de virose, diarreia, febre e dores abdominais. O médico lhe receitou medicamentos e soro na veia. Após receber duas bolsas de soro, Estela começou a passar mal na terceira.Só então foi constatado que em lugar de soro estava sendo injetada vaselina na sua veia. Maria, a enfermeira responsável pelo atendimento de Estela, teria se enganado porque  os frascos usados para guardar soro e vaselina são semelhantes. (O Globo, 7/12/2010) Considerando apenas a conduta da enfermeira Maria, indaga-se: o caso é de responsabilidade contratual ou extracontratual? Responsabilidade objetiva ou subjetiva?  Resposta fundamentada.

O gabarito oficial foi o seguinte:

Como Estela estava internada em um hospital, já havia uma relação jurídica preexistente entre eles, logo, é caso de responsabilidade contratual. A responsabilidade pessoal dos médicos e profissionais de saúde é subjetiva. Houve no caso indiscutível violação do dever de cuidado da enfermeira Maria, o que caracteriza a culpa, e culpa grave. Mera semelhança dos frascos de vaselina e soro não justifica o erro de Maria; pelo contrário, agrava a sua negligência, pois em razão da semelhança dos frascos deveria ter maior cuidado.

Eu errei parte da questão. Coloquei que a responsabilidade é contratual, o que me induziu apontar a responsabilidade objetiva da enfermeira. A responsabilidade objetiva é do hospital, e não dos profissionais da saúde.

Vida que segue.

Anúncios